Blog

Visual Merchandising, os três segredos para a venda perfeita
Dicas

Visual Merchandising, os três segredos para a venda perfeita 01/11/2019

por Adsomos

Visual Merchandising, os três segredos para a venda perfeita

Em uma estratégia de comunicação devemos pensar em todas as maneiras de divulgar aquilo que se tem por objetivo. Mas muitas das vezes acabamos esquecendo de um ponto muito importante, a loja física. O ponto de venda é o contato direto de um consumidor com a marca e é muito importante que a loja esteja comunicando aquilo que está sendo divulgado. 

 

Las Casas define Merchandising como "uma operação de planejamento necessária para se pôr no mercado o produto certo, no lugar certo, no tempo certo, em quantidades certas e a preço certo". Podemos entender que a campanha desenvolvida pode ser a mais incrível que você tenha visto nos últimos anos, porém, se colocada na loja física em um momento errado, um local sem visibilidade para o produto, com o preço nada atrativo, a campanha incrível será um fracasso, além do prejuízo financeiro. Por isso, a comunicação das mídias e da loja deverão trabalhar juntas. É preciso que a pessoa, ao entrar na loja, identifique um produto e o correlacione com a propaganda.

 

Projetar e reprojetar uma loja não é um processo simples e fácil, segundo Levy e Weitz, devemos considerar três objetivos para começarmos o processo:

 

O primeiro objetivo abordado por eles é a atmosfera da loja, que precisa ser consistente com a imagem da marca e com a estratégia geral, pois os clientes consideram difícil julgar a mercadoria com precisão se o ambiente físico for inconsistente com a mercadoria ou com os preços.

 

O segundo objetivo apresentado por eles é a influência nas decisões de compra, no qual as  mercadorias estão dispostas na loja de modo que permite que o cliente de butique, por exemplo, procure produtos na loja? Os produtos estão localizados em certas áreas para facilitar as compras? 

 

O último objetivo é a produtividade de espaço, ou seja, quantas vendas podem ser geradas a partir de cada metro quadrado? 

 

Você já entrou em alguma loja em que a luz te deixava sufocada ou com dores de cabeça? Ou então a música do local não fazia sentido com o que a loja vendia? E se o aroma da loja era desagradável a ponto de fazer você prender a respiração em determinados momentos? Esses são alguns dos motivos que podem ter feito o cliente nunca mais desejar retornar para a sua loja. Todo esse processo de iluminação, layouts, temperatura, sons, cores e aromas precisam ser bem planejados, para que o consumidor tenha uma boa experiência de compra.